O espetáculo “A Invenção do Nordeste”, do grupo potiguar Carmin, ganhou o Prêmio Cesgranrio de Teatro 2018 na categoria ‘melhor espetáculo’, em evento realizado segunda-feira (21) no Golden Room do Copacabana Palace, no Rio de Janeiro. “Para a gente, a indicação já havia sido muito importante, já tinha mudado algo na nossa vida e na forma de apresentar nosso trabalho para fora. Mas, ganhar foi demais! A gente estava concorrendo com espetáculos maravilhosos que assistimos, como Elza e Bibi. Ganhar esse prêmio extrapolou qualquer expectativa”, disse a diretora Quitéria Kelly. Ela recebeu o prêmio (foto) com o produtor da temporada carioca da peça, Paulo Matos.

O Prêmio Cesgranrio, um dos mais importantes do teatro brasileiro, coroa a trajetória de sucessos do espetáculo, que aborda os preconceitos e estereótipos sobra o Nordeste e os nordestinos. O texto de Pablo Capistrano e Henrique Fontes adaptou para o palco o livro homônimo do historiador Durval Muniz, uma referência nacional nos estudos do regionalismo. A peça tem no elenco Henrique Fontes, Mateus Cardoso e Robson Medeiros. A dramaturgia audiovisual e o desenho de luz é de Pedro Fiúza, direção de arte de Mathieu Duvignaud, trilha sonora de Gabriel Souto e produção executiva de Mariana Hardi.

Após a estreia em Natal em 2017, para assinalar o décimo aniversário do Carmin, “A Invenção do Nordeste” iniciou temporada nacional com exibições em capitais e cidades interioranas de vários estados. Sempre com boas críticas, que destacam a oportunidade do texto e a qualidade da encenação, misturando linguagens, transitando da política à arte, da economia ao tratamento da mídia sobre a região, para esmiuçar como o país se relaciona com os nordestinados.

O Carmin desbancou espetáculos de peso, como os dois mencionados por Quitéria Kelly, que contaram com mais recursos para a produção e chegaram à cerimônia de premiação com mais indicações. “Que bom que a gente fez o esforço de trazer este espetáculo para o Rio, que bom que existe o Grupo Carmim. Para mim, foi importante trocar tanto com eles e poder ajudar nesta vinda para cá. A gente veio aqui dizendo que não ia ganhar nada. Mas tivemos esta grande surpresa”, afirmou o produtor carioca Paulo Matos.