“Dar visibilidade às narrativas silenciadas da sociedade”. Com esse mote, a agência de reportagem Saiba Mais busca trazer à capital potiguar um jornalismo independente, sem fins lucrativos, e pautado na defesa dos direitos humanos, das liberdades individuais e da democracia. O portal vai ao ar nesta quinta-feira (31) e, à noite, será comemorado o lançamento com um bate-papo sobre novas iniciativas de jornalismo com a doutora em Ciências da Comunicação pela ECA/USP e professora da UFRN Socorro Veloso. O debate será a partir das 19h30 no Espaço Cultural Acabou Chorare (Ponta Negra).

A equipe de redação é formada pelo editor-geral e repórter Rafael Duarte, pelo produtor e repórter Iano Flávio Maia e pelo editor de imagens e fotógrafo Vlademir Alexandre. As reportagens, matérias e opiniões publicadas pela Saiba Mais estarão alinhadas pelos quatro eixos definidos pelo coletivo: cidadania, democracia, transparência e cultura.

A ideia de criar um veículo de comunicação independente, segundo Rafael Duarte, veio da necessidade de se contrapor ao discurso da mídia tradicional neste momento de retrocesso e golpe que vive o país. “A mídia tradicional tem os interesses comerciais dela que a gente já conhece. Nós vamos trazer outra voz nesse espaço de disputa. Obviamente com a estrutura bem menor, mas a internet dá condições pra gente fazer esse contraponto”, disse.

O jornalista afirmou também que, mais que um veículo de comunicação, a agência Saiba Mais é um instrumento de disputa política. “É papel da gente fazer essa disputa, que é desigual, mas estamos aí, em campo”, disse otimista. Ele garantiu, ainda, que o grande foco da agência é trazer reportagens com “uma outra pegada”. “Por exemplo, o jovem negro de periferia é tratado na condição de acusado e réu pela grande imprensa e pelo Estado, de uma maneira geral. Na nossa reportagem vamos abordar de outra forma”.

O trabalho desenvolvido pela Saiba Mais não vai se limitar apenas às pautas municipais, ele será a nível estadual, regional e nacional também. “Acho que a internet nos dá essa condição de não ficar só restrito a Natal. E nós temos uma pauta nacional muito forte hoje. Nós vivemos um retrocesso enorme com a perda de direitos e alguns dos nossos políticos são protagonistas nessas questões”.

_dsc3650

A agência de reportagem vai trazer também colunas de opinião, todos os dias (de segunda a domingo), com textos de sete especialistas. “Os nomes foram definidos em reunião do coletivo e buscamos trazer pessoas de credibilidade e referência dentro dos eixos da agência. A Laíssa, por exemplo, nunca teve oportunidade de escrever uma coluna e tem um trabalho seríssimo na área de direitos humanos”, disse Rafael Duarte.

Às segundas-feiras, o papo é sobre democracia com o jornalista e poeta Adriano de Sousa. Para falar sobre cidadania e direitos humanos, a jornalista e militante feminista Laíssa Costa vai escrever às terças. Quarta-feira é dia de conversar sobre cultura com a artista, poeta e grafiteira Eveline Sin (a Sinhá). Às quintas, o debate é sobre cidadania, gênero e diversidade com a historiadora, professora e militante LGBTTs Leilane Assunção.

O ex-procurador geral de Justiça Fernando Vasconcelos vai escrever sobre justiça e cidadania às sextas-feiras. O jornalista, professor e diretor do “Repórter de Rua” Esdras Marchezan vai escrever aos sábados sobre transparência. Aos domingos, o professor, historiador e escritor Durval Diniz vai abordar cidadania e o direito à cidade.