A caravana “Lula pelo Brasil” foi recebida na noite de segunda-feira, 28, por milhares de pessoas em Mossoró, segunda maior cidade do Estado e última parada do ex-presidente no Rio Grande do Norte. Em ato público realizado na Estação das Artes, Lula defendeu o legado dos governos petistas, elogiou a “rebeldia” dos mossoroenses e, ao lembrar da criação da Ufersa (Universidade Federal Rural do Semiárido), declarou que derrubou “o muro da vergonha para construir uma universidade e, assim, mais que dobrar o número de universitários no RN”.

“Tenho consciência do que nós fizemos pelo país, pelas mulheres, pelos jovens, pelos homens e pelos pequenos produtores rurais”, disse, acrescentando que seus críticos “nunca fizeram nada pelo povo”.

Lula disse não ter “privilegiado o Nordeste”, como acusavam os adversários, mas sim “devolvido à região e ao povo nordestino o que lhe foi retirado durante mais de dois séculos”.

O ex-presidente reiterou que, mesmo não tendo tido a oportunidade de obter um diploma universitário, foi quem mais construiu universidades na história do Brasil.

“O Nordeste, pela primeira vez, atingiu a marca de 1,6 milhão de estudantes nas universidades, superando a região Sul. O Nordeste precisa ter igualdade de condições, como todas as regiões”, frisou.

Lula lembrou, ainda, que o governos tucano enviou, em 1998, uma lei ao Congresso Nacional retirando da União a responsabilidade pelo Ensino Técnico no Brasil. “Nós revogamos a lei e, em 12 anos, eu e a Dilma fizemos 440 Escolas Técnicas. Em 100 anos, eles fizeram 140”, registrou.

Contraponto

Para Lula, sua caravana “é um pouco do contraponto ao que a imprensa faz com a gente”. Ele explicou que, se dependesse da mídia, “o povo já teria esquecido o que fizemos no Brasil”.

“Antes, havia a casa grande e a senzala. Nós fizemos as pessoas subirem um degrau na escala social desse país, mas ainda falta fazer muito mais”, enfatizou.

Numa referência à direita, Lula disse que “eles sabem quem pode fazer mais, quem pode recuperar o país e quem pode recuperar a autoestima do Brasil”.

Gratidão

O deputado estadual Fernando Mineiro (PT) disse que “Lula está sentindo a energia e o amor que nosso povo tem demonstrado nesses dois dias em que a caravana percorreu o RN”.

Além de Currais Novos e Mossoró, previstas no roteiro oficial da caravana, a população de outras quatro cidades não programadas saiu às ruas para receber Lula: Florânia, Jucurutu, Campo Grande e Upanema.

“A população identifica no Lula aquela pessoa que está junto no sofrimento, na luta e na esperança que nos move”, disse.

De acordo com Mineiro, o maior exemplo que o ex-presidente nos deixa ao percorrer novamente o país em caravana é dizer que “não podemos perder a esperança no Brasil”. “Lula é cada um de nós. O povo de Mossoró e do RN estará com você para o que der e vier”, declarou, em tomo emocionado.

Além de Mineiro, a senadora Fátima Bezerra (PT), a vereadora mossoroense Isolda Dantas (PT), a vereadora natalense Natália Bonavides (PT) e o presidente estadual do PT, Júnior Souto, entre outras lideranças, acompanharam Lula na visita a Mossoró.

Fotos: Vlademir Alexandre.