Em audiência pública para debater o reconhecimento do forró de raiz como patrimônio imaterial da cultura brasileira, realizada na tarde de quinta-feira (14), no auditório da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Fernando Mineiro (PT) disse que a discussão envolve uma “decisão política de enfrentar uma concepção cultural que existe no estado e no país”.

A audiência aconteceu por iniciativa da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado, presidida pela senadora Fátima Bezerra (PT), atendendo a uma reivindicação apresentada pela professora Joana Alves, presidente do movimento “Fórum Forró Pé de Raiz”, que reivindica a inclusão do forró como “Patrimônio Imaterial da Cultura Brasileira”.

Fátima disse que ela e o deputado federal Luiz Couto (PT-PB) destinaram, cada um, emendas de R$ 100 mil, para que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) inicie a pesquisa para identificar as matrizes tradicionais do forró. O coordenador de projetos do órgão, Deyvesson Israel Alves, presente à audiência, afirmou que, com os recursos, deve começar o estudo ainda em 2018. O custo total é estimado em R$ 1,3 milhão.

Fotos: Vlademir Alexandre