Os representantes das maiores centrais sindicais do país, em reunião nesta sexta-feira, 24, anunciaram uma nova greve geral, no próximo dia 5, contra a Reforma da Previdência defendida pelo governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB).

A decisão foi tomada durante encontro na sede da Força Sindical em São Paulo (SP), com a presença de dirigentes da CUT, CTB, CSB, UGT, CGTB, CSP-Conlutas, Intersindical e Nova Central.

Em nota divulgada após a reunião, os dirigentes das centrais sindicais afirmaram que a reforma previdenciária, proposta pelo governo federal, “acaba com o direito à aposentadoria dos trabalhadores brasileiros”.

No documento, os representantes das nove entidades mandam, ainda, um recado a deputados federais e senadores: “Não mexa nos direitos dos trabalhadores”.

Além de paralisações em todas as capitais, os dirigentes prometem fazer campanha nas redes sociais para “desmascarar as mentiras do governo acerca da reforma”.

Foto: Vlademir Alexandre.