_DSC1860Mais de 30 mil pessoas fizeram a maior manifestação popular da história de Natal, nesta sexta-feira, 18, em defesa da democracia, em solidariedade ao ex-presidente e recém nomeado ministro da Casa Civil Luiz Inácio Lula da Silva e contra a tentativa de cassação do mandato da presidenta Dilma Rousseff. O ato, organizado pela Frente Brasil Popular (FBP), teve início às 15h, com concentração na esquina das avenidas Bernardo Vieira e Salgado Filho, de onde saiu em caminhada, a partir das 16h30, até a Árvore de Mirassol.

A manifestação contou com a participação das militâncias do PT, PCdoB, PSOL, Levante Popular da Juventude, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central de Trabalhadores(as) do Brasil (CTB) e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), além de representantes de diversas categorias da sociedade civil. A caminhada durou quase três horas. Durante o percurso, realizado em clima de festa, harmonia e pluralidade, a população que passava de carro, moto e ônibus – além dos moradores dos prédios da região – demonstrava seu apoio ao ato com buzinaços, acenos e bandeiras.

Para o deputado estadual Fernando Mineiro (PT), foi um “dia histórico”. “É uma demonstração de que o povo não _DSC1467abre mão da democracia, dos direitos sociais nem do respeito ao resultado das urnas. Foi uma festa alegre, plural e representativa de muitos setores sociais. Vamos continuar ocupando as ruas para resistir à tentiva de golpe dos inconformados com as transformações que ocorreram nos últimos anos no país”, comentou.

Os manifestantes exibiam cartazes com pedidos de respeito à democracia, em defesa do combate apartidário à corrupção e em reprovação à parcialidade midiática. A Rede Globo, símbolo maior da cobertura tendenciosa praticada pela grande imprensa, foi o principal alvo dos protestos. “A verdade é dura. A Rede Globo apoio a ditadura” foi uma das palavras de ordem entoadas, relembrando o papel da emissora no golpe de 1964.

Além de Natal, também houve manifestação em Mossoró, na região Oeste do RN. Em todo o Brasil, 1,35 milhão de pessoas saíram às ruas nesta sexta-feira histórica. O maior ato foi registrado em São Paulo, onde 350 mil pessoas ocuparam a Avenida Paulista, que ficou pintada de vermelho e virou uma festa democrática com a presença de Lula.

_DSC1826

O ato em Natal terminou depois das 19h, sem nenhum incidente de violência, ódio ou fascismo. A Frente Brasil Popular já marcou a data da próxima manifestação, que no dia 31.

Fotos: Vlademir Alexandre.