A socióloga e ex-ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres no governo Dilma, Eleonora Menicucci, vai participar do seminário sobre “Violência contra as mulheres: nenhuma a menos”, nesta quarta-feira (29), a partir das 19h, no Espaço Cuxá (Hotel Residence). A atividade está sendo promovida pela Secretaria de Mulheres do PT/RN em alusão ao Dia Internacional de Combate à Violência contra a Mulher, comemorado no último dia 25.

“É muito importante para nós ter a presença da ex-ministra Eleonora porque ela foi fundamental para a implementação de políticas públicas para as mulheres no país. Nós não tínhamos, efetivamente, um espaço nessas políticas. Com os governos Lula e Dilma esse cenário mudou”, disse a secretária de Mulheres do PT/RN, Divaneide Basílio. Ela lamentou, contudo, a perda dessas conquistas com o golpe de 2016 e o aumento de mulheres vítimas de violência.

“Eleonora é símbolo de luta e resistência que muito nos orgulha. Ela é uma mulher que luta desde sempre. Ter a presença dela aqui, além de garantir esse conteúdo, vivências e processo histórico, é fundamental nesse momento de golpe em que estamos vivendo hoje”, destacou a secretária. “Queremos também fortalecer essa temática de enfrentamento da violência contra a mulher e nos preparar para esse cenário cada vez mais duro”.

Eleonora Menicucci foi ministra-chefe da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres de 2012 a 2015, no governo da presidenta Dilma Rousseff. Ela é filiada ao Partido dos Trabalhadores e iniciou sua militância política ainda na juventude contra o golpe militar de 64. Pesquisadora feminista, sua trajetória acadêmica é marcada por participações em conselhos e comissões e por consultorias em políticas públicas e direitos das mulheres.

Em caso recente, lembrou Divaneide, a ex-ministra, na luta contra o estupro e o assédio sexual, ganhou em segunda instância um processo movido pelo ator pornô Alexandre Frota. Eleonora o havia denunciado em rede pública por sua conduta declarada de ter feito sexo com uma mãe de santo desacordada. “Frota não só assumiu ter estuprado uma mulher, mas também faz apologia ao estupro”, ela disse à época.

Também nesta quarta, às 14h, Eleonora vai participar da palestra “Mulheres e políticas públicas: desafios e perspectivas”, do projeto “Mulheres Conquistando Autonomia” da UFRN. O evento será realizado no auditório do Complexo Tecnológico de Engenharia (CTEC/UFRN). Ela participa, ainda, do II Seminário em Gênero, Educação e Diversidade do IFRN Natal-Central, na quinta (30) às 19h e na sexta (01) às 8h. O tema é “Garantir a Igualdade de Direitos em Tempos de Resistência”.

Veja [+]
VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER
De acordo com pesquisa divulgada na Casa da ONU em Brasília, na última quinta-feira, 23, Natal é a mais violenta das nove capitais nordestinas para as mulheres no quesito violência emocional, com índice de 34,82%. Em termos de violência física, nossa capital ocupa o segundo lugar no ranking, com 19,37%. Já em violência sexual, fica em terceiro lugar, com 8,38%.