Com apresentações, oficinas e seminário gratuitos, o Encontro de Dança 2017 tem início nesta quarta-feira (09) e segue com programação até o próximo dia 15 de agosto. A abertura oficial dessa décima edição do evento será com o espetáculo Lub Dub, do Balé Teatro Castro Alves (Bahia), no Teatro Riachuelo, às 20h. O primeiro lote, disponibilizado online, esgotou em 24h. Mas, ainda é possível adquirir o segundo lote que será distribuído no dia da apresentação, a partir das 12h, na bilheteria do teatro.

Lub Dub é uma criação do dançarino, coreógrafo e compositor sul-coreano Jae Duk Kim. O título é uma referência ao som das batidas do coração. Para a medicina, os dois primeiros (ou principais) sons cardíacos são denominados ‘lub’ e ‘dub’, que representam a bolha produzida pela abertura e fechamento das válvulas que permitem a passagem do sangue. Assim, o título é uma metáfora dos sons e batidas da vida, da própria humanidade e sua energia vital, que motiva e sustenta o movimento do corpo: o corpo que pulsa, medita, protesta e luta.

A coreografia é uma intensa alternância de movimentos de tração e estremecimento, dinamismo e relaxamento, ritual e contemporâneo. Nela, dez dançarinos em cena têm a percussão como motivação sonora e física. A estrutura coreográfica se desenvolve pelas características peculiares do coreógrafo: ele oscila do silêncio absoluto à vertigem, em questão de instantes, sempre em estreita relação com a trilha sonora. O próprio Jae Duk Kim assina a trilha, que tem como base instrumentos percussivos das culturas oriental e ocidental, efeitos incidentais, canto e sons ao vivo.

PROGRAMAÇÃO

Dos onze espetáculos do Encontro, nove são produções potiguares. “Isso nos orgulha muito e confirma para toda sociedade como a dança é uma arte potente aqui no estado e vem sendo muito bem representada”, disse a diretora e curadora do evento, Diana Fontes. Todos os ingressos, à exceção da abertura, serão distribuídos 1h antes do início de cada apresentação, na bilheteria do espaço onde for acontecer o evento.

Na quinta-feira (10), às 20h, o espetáculo Persona, da Domínio Cia de Dança (Natal), será no Teatro de Parnamirim. A coreografia é de Franklin Gadelha e Monir Herts e traz questionamentos como “Quantas barricadas o pensamento do homem ergue contra si próprio, com medo de ser rotulado, excluído ou não amado? Há algum ser humano que não tenha, por um momento, necessitado colocar uma máscara?”.

O seminário “Pensando a Dança” será na sexta (11), às 19h, no auditório do IFRN-Cidade Alta. A atividade tem como objetivo reunir profissionais da dança para compartilhar dos desafios e resoluções para as questões da produção e difusão de nossa arte no contexto atual. Foram convidados/as para o debate Fabiano Carneiro (Funarte), Balé Teatro Castro Alves (Bahia), Camaleão Grupo de Dança (BH) e Diana Fontes (RN).

Três apresentações serão realizadas no sábado, no Teatro de Parnamirim. Às 20h, Nathália Negreiros (Mossoró) apresenta “Aviso Prévio”. “Nas relações, quando uma das partes deseja rescindir. Sem justa causa, por prazo indeterminado”, diz a sinopse. O “Pot Pourri”, do grupo do Diocecena (Mossoró), será às 20h30, com direção artística e coreografia de Roberta Schumara. Às 21h, o Entre Nós Coletivo de Criação (Natal) apresenta “Salão”, do coreógrafo Wilhelm Araújo, inspirado no universo lúdico e sem palavras do filme Le Bal (o Baile), de Ettore Scola.

No domingo (13), às 18h, no Teatro de Cultura Popular (TCP), Anízia Marques Cia de Dança (Natal) apresenta “A Quarta Parede”, espetáculo inspirado no sonho enquanto experiência real e imaginária a um só tempo. A coreografia é de Clébio Oliveira. No Teatro de Parnamirim, às 20h, tem “traZ-humante”, do Camaleão Grupo de Dança (MG). A coreografia é Omar Carrum e Vladimir Rodriguez

“Cinzas ao Solo”, de Alexandre Américo (Natal), será apresentado na segunda-feira (14), às 18h, no Teatro de Cultura Popular. A obra é fruto processual da pesquisa de mestrado do coreógrafo e pretende tematizar o entendimento de dança do próprio bailarino. A Cia Gira Dança (Natal) apresenta no mesmo dia, às 20h, o espetáculo “die einen, die anderen (alguns outros)” da coreógrafa Toula Limnaios. “Uma dissertação política e social em dança”, diz a sinopse.

O último dia do evento, terça-feira (15), será com Patrícia Leal (Natal) apresentando “Ponto Móvel”. O espetáculo será às 20h, no Teatro de Parnamirim. Ele acontece a partir do encontro da bailarina com o músico Eduardo Taufic e explora espacialmente a ideia de um ponto no espaço e as amplas possibilidades de movimento e sons a partir deste ponto.

OFICINAS

O Encontro de Dança vai realizar duas oficinas nesta edição. Nos dias 10 e 11 tem o workshop Artes no Corpo, com o Balé Teatro Castro Alves (BTCA), das 10h30 às 12h30, no Espaço Vivo. Ministrado pelos bailarinos Leandro de Oliveira e Tutto Gomes o workshop abordará técnicas de movimento, improvisação, interpretação e composição coreográfica.

A Oficina CorpObjeto, com o Camaleão Grupo de Dança (MG), será no dia 12, das 10h às 13h, na Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão. Caracteriza-se pelo encontro e valorização da troca entre as diferentes linguagens, corporeidades que se apoiam na escuta, diálogo e respeito pela dança de cada um.

As inscrições para ambas as oficinas já foram encerradas.

*As imagens são do ensaio do Balé Teatro Castro Alves (Bahia), no dia 08/08, no Espaço Vivo. Fotos: Vlademir Alexandre. Confira [+] AQUI