O Rio Grande do Norte ganhou mais um veículo de mídia alternativa, com o lançamento, nesta terça-feira (6), do jornal Brasil de Fato Potiguar, que terá circulação mensal, tiragem de 5 mil exemplares e distribuição gratuita. “Este veículo é fruto de uma ampla articulação de movimentos sociais, sindicatos e organizações políticas comprometidas com a classe trabalhadora, que lutam em prol da democratização da comunicação e contra o monopólio da mídia”, afirma o editorial do número zero, distribuído durante evento na sede do Sinsenat, em Natal.

A edição local integra a rede de jornais impressos, radioagência e portais digitais encabeçada pelo jornal semanal Brasil de Fato (que tem edição impressa e o portal www.brasildefato.com.br), lançado em 2003. No Nordeste, a rede conta, além do RN, com veículos em Pernambuco, Sergipe e, em breve, Paraíba. “Estamos construindo o Sistema Brasil de Fato, não apenas um jornal impresso, para fazer a disputa política com a mídia tradicional e o enfrentamento de classe necessário para a retomada do projeto nacional e popular para o Brasil”, disse Jaime Amorim, dirigente nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra.

O MST apoia o BdF e participou do lançamento em Natal, ao lado de representantes da CUT-RN, Frente Brasil Popular, sindicatos e outras entidades dos movimentos sociais. O deputado estadual Fernando Mineiro, presente ao evento, destacou que o Brasil de Fato Potiguar “é um avanço importante para termos aqui no estado uma mídia alternativa e independente, capaz de dar voz aos trabalhadores, aos movimentos sociais, à sociedade como um todo. Longa vida ao Brasil de Fato Potiguar”.