Embora as obras do Eixo Norte da Transposição do Rio São Francisco possam ser concluídas até junho, segundo informou o ministro Helder Barbalho (Integração Nacional), há o risco de demorar ainda mais para as águas ao Rio Grande do Norte. O alerta foi feito pelo deputado estadual Fernando Mineiro (PT), em pronunciamento nesta quarta-feira (21), na sessão da Assembleia Legislativa.

Mineiro falou sobre o resultado da reunião de ontem (20) em Brasília (DF), promovida pela Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado, presidida pela senadora Fátima Bezerra, que contou com a presença do ministro Helder Barbalho. Em pauta, o balanço sobre o andamento das obras do Eixo Norte.

“O ministro [Helder Barbalho] anunciou, no ano passado, que as obras estariam prontas agora em março, mas foi adiado para junho. Há duas obras essenciais para a conclusão do Eixo Norte: a estação de bombeamento em Salgueiro [PE] e o reservatório de Jati [CE], que interessam à região do Seridó. Tenho insistido que o fim das obras na Paraíba não significa que as águas chegarão automaticamente ao RN”, advertiu.

Depois de Jati (CE), as águas seguem para a Paraíba, onde um canal de aproximadamente 6 km fará a interligação entre as barragens de Caiçara e Engenheiro Ávidos/Boqueirão, no município de Cajazeiras (PB). Esse canal vai permitir perenizar o Rio Piranhas/Assú, que vai beneficiar o Seridó através das barragens de Oiticica e Armando Ribeiro Gonçalves.

“É preciso fazer uma série de obras complementares de responsabilidade dos governos da Paraíba e do Rio Grande do Norte. Diferentemente do CE, onde existe um sistema integrado de adutoras, aqui não tem nada que integre essas águas”, ponderou.

Mineiro enfatizou que, sem essas obras complementares, como o desassoreamento dos rios, construção de ramais de distribuição e realização do saneamento básico, as águas dificilmente chegarão ao RN.

Ele disse que sugeriu a realização de uma reunião entre o Ministério da Integração Nacional, Agência Nacional de Águas (ANA) e os governos do RN e da PB, com o objetivo de debater como as águas chegarão ao Rio Piranhas/Assú.

Mineiro destacou, ainda, o trabalho da senadora Fátima Bezerra à frente da Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado, que, juntamente com a mobilização social, resultou na retomada no ano passado das obras até então paralisadas do Eixo Norte.