Com palestra de Gilberto Carvalho, ex-ministro da Casa Civil do governo Dilma, teve início, na noite desta quarta-feira (21), em Nísia Floresta/RN, o 10º Congresso Estadual dos/as Trabalhadores/as Rurais, Agricultores e Agricultoras do RN (Fetarn). O evento segue até sexta (23) com o lema “Unificar a luta, manter direitos e ampliar conquistas”.

Gilberto Carvalho falou sobre a conjuntura nacional e a pauta do retrocesso em curso no Brasil, fazendo uma retrospectiva histórica das disputas sobre os rumos do país e o papel dos movimentos sociais na defesa da democracia e pelo direito de Lula ser candidato. “Não é Lula que querem prender, é um pouco de cada um e cada uma de nós, de nossos sonhos e nossas lutas”, disse o ex-ministro.

Durante o congresso serão tratados temas como reforma agrária, crédito agrícola, programas para a agricultura familiar, previdência social e a ameaça aos direitos trabalhistas. No último dia do evento, será eleita a nova diretoria da Fetarn para o mandato dos próximos quatro anos (2018-2022). Segundo estabelece o estatuto da entidade, será garantida a renovação mínima de 30% dos membros. A grande novidade deste ano é que, pela primeira vez, a direção será formada com paridade de gênero.

Estavam presentes na abertura o deputado estadual Fernando Mineiro (PT); o presidente da Fetarn, Manoel Cândido; o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag), Aristides Santos; o presidente da CTB e do Adurn-Sindicato, Wellington Duarte; o secretário geral da CUT/RN, Marcelo Manduca; Olavo Ataíde, representando a senadora Fátima Bezerra (PT); a deputada estadual Larissa Rosado (PSB); o secretário de Estado de Assuntos Fundiário e Reforma Agrária, Raimundo da Costa Sobrinho; e representantes de sindicatos rurais de todas as regiões do estado.

Fotos: Vlademir Alexandre