Natal foi a segunda capital brasileira com o menor nível de investimento no primeiro quadrimestre de 2016, ficando à frente apenas de Campo Grande (MS). O volume aplicado caiu de 7,7 milhões para apenas R$ 4,72 milhões em comparação com o mesmo período de 2015. Os dados são dos relatórios de execução orçamentária divulgados pelo Tesouro Nacional.

De acordo com o economista Aldemir Freire, o valor representa um nível muito baixo de investimento para uma cidade com da dimensão da capital potiguar, onde a demanda de infraestrutura e de serviços públicos é crescente.

“É preciso considerar que todo primeiro quadrimestre tem nível baixo de investimento, mas aqui ficamos num nível ainda menor. Caso se mantenha esse padrão, vamos ter ao longo do ano um investimento da ordem de apenas R$ 16 milhões”, ponderou.

Ele explicou que, mesmo levando em conta o contexto econômico, Natal precisaria elevar seu nível de investimento para, no mínimo, R$ 25 milhões por quadrimestre para melhorar a infraestrutura urbana e os serviços públicos oferecidos à população.

Aldemir disse, ainda, que o baixo nível de investimento registrado se reflete, sobretudo, na não ampliação dos serviços públicos. “O que está sendo aplicado só dá praticamente para fazer reposição e pagar as despesas obrigatórias”, completou.

Foto: Vlademir Alexandre.