Num evento que contou com a participação das principais lideranças petistas do estado, foi lançada em Natal, na noite de segunda-feira (30), a plataforma digital que o PT usará para debater com a população novas ideias para o RN e o Brasil. Esse material servirá de base, posteriormente, para o programa que o partido lançara nas eleições estadual e presidencial de 2018.

Para o deputado estadual Fernando Mineiro, presente ao lançamento da plataforma “Brasil Que o Povo Quer”, a iniciativa de dialogar com a população, usando a ferramenta do espaço digital, “é importante para fazer o debate programático com a sociedade”.

“Temos o desafio de pensar o que queremos propor para o estado e o país. Esse debate programático é essencial, porque, além das nossas camisas vermelhas, precisamos dizer com que roupa vamos disputar as eleições do próximo ano para governar o RN e o Brasil”, ponderou.

A senadora Fátima Bezerra, possível nome do partido para a disputa da sucessão estadual de 2018, classificou o lançamento da plataforma digital como “uma forma transparente e democrática de promover o debate programático junto à sociedade, porque os desafios que estão colocados para o estado e o país não são questões fáceis”.

“Temos que saber quais serão as saídas para fazer o estado e o país voltar a crescer, se desenvolver e promover a inclusão social. Discutir o Brasil e o RN que a gente quer é o caminho mais adequado para não deixar que o povo perca a esperança”, comentou.

O coordenador nacional da plataforma digital e membro da Executiva Nacional do PT, Renato Simões, lembrou que o partido tem “tradição de participação popular”. Ele acrescentou que, neste momento, a ideia é “transformar essa cultura num instrumento para atrair novas pessoas para participar desse debate nacional”.

“Esse é o início de um processo em que todos são convidados a participar da construção de um ambiente político de debate sobre o futuro do Brasil. Nesse ambiente de regressão democrática que estamos vivemos, o partido está oferecendo ao povo um espaço de diálogo, porque precisamos estimular o engajamento das pessoas no processo político”, observou.

Revolução

A representante da Fundação Perseu Abramo, Vivian Farias, disse enxergar a plataforma como “uma revolução radical para dentro e para do PT”. “A gente precisa envolver novas pessoas na construção desse projeto para o país, atraindo, principalmente, a participação da juventude. A nossa militância tem que ser nas redes e nas ruas diariamente”, declarou.

Vivian acrescentou que “a ordem é radicalizar o debate e a democracia, para renovar os sonhos da juventude”.

Para o secretário-geral adjunto da Executiva Nacional do PT, Jonas Paulo, “esse projeto é para consolidar nosso papel político como impulsionadores das políticas de transformação do Brasil”.

O deputado federal Marco Maia (PT-RS), ex-presidente da Câmara dos Deputados, ressaltou o desafio que o partido tem pela frente, que é de “propor um programa novo para a sociedade brasileira”.

“Não dá para ficar só falando do que já fizemos, porque o povo quer saber o que vamos propor de novo. Esse é o grande desafio colocado para nós nesse próximo período”, explicou.

Para o parlamentar gaúcho, o partido tem de ter “a clareza de que nós precisamos ouvir nosso povo”, para produzir um debate que não fique circunscrito às fileiras do PT. “Como ouvir a população para saber o que ela está esperando para os próximos anos? É isso que a sociedade quer saber”, disse.

Marco Maia avaliou, ainda, que a direita tem crescido “enormemente” nas redes sociais porque, entre outras coisas, “produzem um diálogo mais claro, objetivo e efetivo com a sociedade”. “Portanto, precisamos buscar essa clareza para dizer o que estamos propondo para a segurança, a educação, a saúde e os direitos humanos”, emendou.

Calendário

O presidente estadual do PT, Júnior Souto, falou sobre a importância do engajamento da militância petista nesse processo de construção do programa do partido para 2018. Ele ressaltou que a primeira versão desse projeto deve ser apresentada até a segunda semana de dezembro.

“Precisamos construir um programa para apresentar um projeto de desenvolvimento para o estado e o país. Além do programa nacional, vamos discutir nesse processo também as demandas do RN”, acrescentou.

De acordo, ainda, com o dirigente, uma comissão local, formada por voluntários ligados às áreas específicas dos respectivos eixos temáticos, será responsável pela sistematização das propostas apresentadas através da plataforma “Brasil Que o Povo Quer”.

Depois do lançamento da plataforma digital, o partido vai promover uma série de seminários regionais para discutir, especificamente, as demandas do Rio Grande do Norte. Os primeiros serão no próximo dia 12, paralelamente, nas cidades de Mossoró e Campo Grande ou Caraúbas. Em Natal, será no dia 15, possivelmente com a presença da presidente nacional do PT, a senadora paranaense Gleisi Hoffmann.

O calendário prevê, ainda, seminários em Assú e Currais Novos no dia 18, na região Agreste no dia 19 e na região do Potengi/Mato Grande no dia 25. A programação deverá culminar com o Encontro Estadual do PT no dia 9/12.

Fotos: Vlademir Alexandre.